segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Resumo da semana 2

Mais uma semana de treino que passou, aqui fica o resumo dela:
Semana 2 (23-29AGO)
2ª Feira: 18,17 Km / 1h39m06s
3ª Feira: 12,67 Km / 1h13m46s (Séries 6X1000m)
4ª Feira: 12,47 Km / 1h02m35s
5ª Feira: Descanso
6ª Feira: 20,94 Km / 1h51m03s
Sábado: Descanso
Domingo: 18,75 Km / 1h43m28s
Total Semanal:
Treinos: 5
Tempo: 7h29m58s
Distância: 83,0 Km
Peso: 72,4 Kg
Senti-me bem nos treinos, tanto que na quinta-feira não achei que precisasse de descanso.
No Domingo fiz um treino de trilhos pelo Monte Brasil.
Um auto-retrato no Pico do Zimbreiro, o ponto mais alto do Monte Brasil. À esquerda da foto vê-se a caldeira do Monte Brasil e ao longe, na orla do pedaço de ilha que se vê por cima da minha cabeça está a freguesia piscatória de S. Mateus da Calheta e onde se encontra o melhor restaurante para se comer peixe e marisco.
Boas corridas, bons treinos.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Gadgets de corrida - o GPS

Ontem fiz um treino de séries, no estádio João Paulo II, aqui na ilha Terceira, numa pista aferida de 400 m.
Por pura curiosidade, visto que tem dado muito que falar, usei o relógio com GPS para cronometrar as séries, ou (como se diz no Brasil) os tiros.
Fiz séries de 1.000 metros. O lógico era, no final de cada série, o GPS indicar 1 km. Mas não, nunca indicou isso, variou entre os 0,97 e 0,98 Km, na pista 1.
Numa série, para alimentar bem a minha curiosidade e o meu lado de cientista, corri na pista 2, que por volta tem uns metros a mais que a pista 1 e no fim das 2 voltas e meia deve dar os 20 a 30 metros que o GPS me estava a roubar na pista 1. E, a sentença do GPS: 0,96 Km. Ainda me roubou mais metros que na pista 1, apesar de garantidamente ter corrido mais que 1 km.
Os GPS não são infalíveis. Isso já eu sabia e tinha notado. Desde logo, nas instruções do fabricante, vinha a advertência. No terreno já tinha notado que nas curvas (como as da pista de atletismo de 400 m), nos retornos, nas corridas urbanas junto a edifícios, nas matas com bastante arvoredo e nas subidas/descidas com bastante inclinação que o GPS não é fiável.
Alguns aparelhos podem ser melhores que outros e o meu pode ser o pior deles todos.
Como companheiro de treino acho-o fantástico. Um aliado para retirar o melhor das corridas e para me motivar. Às vezes corro sem ele, mas sinto-lhe a falta.
Boas corridas com ou sem GPS.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Resumo da semana 1

Semana 1 (16-22AGO)
2ª Feira: 12,5 Km / 1h04m51s
3ª Feira: 9,3 Km / 1h04m32s
4ª Feira: 12,2 Km / 1h04m20s
5ª Feira: 10,4 Km / 1h05m10s
6ª Feira: Descanso
Sábado: 14,3 Km / 1h21m04s
Domingo: Descanso
Total Semanal:
Treinos: 5
Tempo: 5h39m57s
Distância: 58,9 Km
Peso: 73,5 Kg

Boas corridas, bons treinos.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Semana Zero - partida

Começo hoje a preparação para a Maratona do Porto. Este ano vou com o objectivo de baixar as 3h30m e aproximar-me o mais possível das 3h20m. Para isso preparei um plano de treinos feito com o conhecimento que fui adquirindo e com os tipos de treino que percebi que resultam melhor comigo.
Praticamente serão 5 treinos semanais:
- Os treinos de séries, variando o tipo de séries desde os 800m até aos  3.200m, são os mais difíceis de fazer, no entanto noto grande diferença de performance quando os faço. Naturalmente fazem parte do meu plano (e espero que do meu treino) a  partir da 3ª semana, um treino de séries por semana.
- Os treinos longos obrigatoriamente vão fazer parte do plano, com a  distância destes treinos a situar-se entre os 20 e 30Kms, alterando o  tipo de ritmo e de percurso efectuado e num tempo nunca excedendo as 3h de corrida. Vai haver duas excepções, das quais destaco esta: no  dia do meu 35º aniversário um treino com 35Kms para comemorar. A  planificação é de um treino por semana e de duas em duas semanas dois longos em dias seguidos. Serão feitos às sextas à noite e aos sábados de manhã, para diminuir o tempo de recuperação entre eles. Tenho que ter atenção ao aumento da quilometragem e aos ritmos impostos nestes treinos para não ser atacado por nenhuma lesão...
- Os restantes 2-3 treinos serão para rolar, fazendo a tal recuperação activa.

Vão ser 13 semanas de treino duro, sempre sem me esquecer que a minha vida não é isto, e isto (a corrida) é um dos simples prazeres que tenho. Corro porque gosto, corro para me vingar do stress e das tensões, corro para me divertir. Se não for para curtir cada quilómetro: não vale a pena!