segunda-feira, 13 de julho de 2015

Scott Jurek e o Appalachian Trail

«Embarking on a big adventure tomorrow, something I’ve always wanted to do. The time is now!»
Foi assim que Scott Jurek, no passado dia 26 de Maios, anunciou que ia fazer o Appalachian Trail. Esta entrada no blog dele é, a meu ver, brutal. Ao nível da nota de despedimento de Bruce Chatwin: «Fui para a Patagónia.»

No dia 27 de Maio, às 5 horas e 56 minutos, arrancou de Springer Mountain na Georgia, e depois de 46 dia, 8 horas e 7 minutos chegou ao cume do Mount Katahdin no Maine. Apesar de ter previsto acabar em 42 dias este desafio, alguns azares no principio da aventura atrasaram-no um pouco, mas não o suficiente para conseguir quebrar o recorde em pouco mais de 3 horas.


Esta épica journey mexeu comigo por dentro, e apeteceu-me a mim também partir para algum lado.
«(...) Quando eu era muito novo e sentia em mim o impulso irreprimível de estar em qualquer outro sítio, foi-me assegurado por pessoas de idade madura que a maturidade curaria este desejo ardente. Quando os anos me indicavam como amadurecido, o remédio prescrito foi a meia-idade. Na meia-idade, asseguraram-me que uns anos mais acalmariam a minha febre, e agora, que tenho cinquenta e oito, talvez a senilidade o consiga. Nada surtiu efeito. Quatro sopros roufenhos do apito de um navio ainda arrepiam o cabelo da minha nuca e põem os meus pés a sapatear. O som de um avião de jacto, de um motor a aquecer, até o bater de cascos ferrados no pavimento, provocam o antigo estremeção, a boca seca e o olhar vago, o calor das palmas das mãos e a agitação violenta do estômago, aos pulos sob a caixa das costelas. Por outras palavras, não melhoro, ou, indo mais longe, quem foi vadio é sempre vadio. Receio que a doença seja incurável. (...)»
JOHN STEINBECK, Viagens com o Charley.

Um dia também deixo uma mensagem do tipo: Amanhã começo com a Ana mais uma grande aventura... 

Até lá estou com a Ana nesta big aventura que o Scott vai começar a seguir... E tem sido fantástico e brutal.

*459